Curiosidade sobre churrasco gaúcho

No clima da Copa do Mundo, apesar de fuso horário da Rússia em relação ao brasil, preparar um churrasco para acompanhar os jogos é bom demais.

E churrasco não tem dia e não tem hora. Todo dia é dia, toda hora é hora.

Para todos tipo de amante do churrasco (confere aqui a pesquisa sobre qual a maior paixão do brasileiro). Pesquisamos e a seguir temos algumas curiosidades sobre o churrasco.

espeto de carne curiosidade-churrasco-gaucho

Curiosidades sobre o churrasco
  •  2 em cada 3 famílias possuem algum tipo de aparelho para fazer churrasco, seja uma churrasqueira ou um grill daquele boxeador famoso. Sabe?
  • Casais são TRÊS VEZES mais propensos a fazer um churrasco que os solteiros. #TeamCasal
  • A maioria das pessoas preferem churrascos feitos com carvão ao invés de churrasqueiras a gás. Afinal, né, quem faz com gás? Sabe nada inocente!
  • A origem exata da palavra “churrasco” é desconhecida, mas muitos acreditam que ela vem do espanhol “Barbacoa”, que significa uma estrutura de madeira usada para cozinhar a carne, como se fosse uma braseira.
  • A idéia de cozinhar a carne em fogo está no mundo há mais de… um milhão de anos!!!
  • O número médio de churrascos feitos por família no verão é agora mais do que 9 – um super aumento, já que há uma década atrás era de 2,5.
Curiosidade do churrasco gaúcho
  • Nome vazio, mas cheio de sabor: Se um dia você estiver no RS e alguém te oferecer um Vazio, fique tranquilo. A carne, igualmente, conhecida como fraldinha, é uma das mais degustadas nas mesas gaúchas;
  • Entre os mais tradicionais acompanhamentos do churrasco gaúcho estão pratos tais como: arroz carreteiro, feijão tropeiro, maionese de batatas, entre outros. “Muito comum vermos em SP e outras partes comer churrasco com pão, e já adianto: assim como é feito entre meus conterrâneos”, afirma Zanatta;
  • Fartura no corte: Segundo Magnos, “Em SP que existe esse corte mais fino da carne. No RS, o pedaço tem que ser generoso e suculento, para que o sabor seja bem aproveitado”;
  • Chimarrão e carne combinam sim: A tradicional roda de chimarrão feita entre os gaúchos é conhecida e copiada em várias partes do Brasil. No RS, além de ser feita para degustar o mate, também é realizada antes de iniciar o churrasco, já que a erva abre o apetite;
  • Tempo de assado: “Há diferentes tempos para diferentes tipos de carne. Uma costela, ou ponta de peito como chamamos, fica de 6 a 7 horas no fogo para ficar pronta. Já uma picanha ou uma fraldinha, de 5 a 7 minutos ou 10 minutos, respectivamente”, explica Zanatta;
  • Rodízio? A ideia surgiu nos Pampas. Segundo o gaúcho, a história contada no site da Achuesp (Associação das Churrascarias do Estado de São Paulo), tem muito sentindo. “Antigamente, cada corte de carne era oferecido individualmente, como prato único. A história conta que em uma churrascaria do sul, o sistema nasceu por causa de um atrapalhado garçom. Ao entregar as carnes às mesas, ele trocou os pedidos. Oferecendo a picanha a quem havia pedido costela, a maminha a quem solicitou o cupim dessa forma por diante. Para acalmar o ânimo dos clientes, o dono da churrascaria, resolveu passar todas as carnes em todas as mesas e cobrar um preço único pelo almoço. Estava descoberto o rodízio, um sistema de sucesso e que agrada a todos”.

Prepara o mate, pede pro pia acender a churrasqueira, chama os compadre e bora fazer um churrasco.

 

Fonte de pesquisa:

Applebees

Tudo para homens

 

JUNTE-SE
Concordo em transferir minhas informações pessoais para MailChimp ( mais informações )
Junte-se a Cupim, fique ligado nas promoções, eventos e posts. A nossa casa é CHURRASCO todo dia!
Nós odiamos spam. Seu endereço de e-mail não será vendido ou compartilhado com mais ninguém.

2 comments:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *